02 dezembro 2013

Farmadelivey, mais um caso de "blackfraude"?

O post hoje é longo, “senta que lá vem história”...
Dia 29/11/2013 me deparei com uma promoção incrível na loja virtual Farmadelivery.com.br.Máscaras da amend que eu costumo pagar por volta de R$ 30,00 estavam custando 12 reais, não deu outra: EU FIZ A FESTA. Vejam na lista abaixo o tanto de coisa que eu comprei e os valores.
Cá estou eu aguardando para receber meus produtos, quando vejo em minha caixa de mensagem um email nada simpático informando que houve uma pegadinha do malandro quebra de estoque por conta de uma falha na atualização do sistema (e o consumidor com isso?)

Me deram 3 opções de escolha:

1 - troca do (s) produto (s) adquirido (s) por outros produtos da marca ainda disponíveis em nosso estoque, nos mesmos preços anunciados na promoção, + "bônus de 50% do valor dos itens faltantes" em produtos da marca, também nos mesmos preços anunciados na promoção.

Não é interessante para mim, já que só são do meu interesse os produtos que eu comprei (se eu quisesse, teria comprado os outros e nãos os que eu comprei, não é mesmo?)

2 - aguardar reposição do nosso estoque, "previsão 20/01/14".
Prazo extremamente abusivo e em desacordo com os Direitos do Consumidor.

3 - cancelamento total do pedido com estorno ou reembolso do valor pago +20% do valor pago pelo (s) produto (s).
Não, obrigada, prefiro meus produtos.


Mas e aí, o que diz o Código de Defesa do Consumidor a respeito disso?



        Art. 30. Toda informação ou publicidade, suficientemente precisa, veiculada por qualquer forma ou meio de comunicação com relação a produtos e serviços oferecidos ou apresentados, obriga o fornecedor que a fizer veicular ou dela se utilizar e integra o contrato que vier a ser celebrado.

Em bom português: "Ajoelhou tem que rezar!". A oferta veiculada pela loja era precisa, portanto, os produtos devem ser enviados.

       Art. 31. A oferta e apresentação de produtos ou serviços devem assegurar informações corretas, claras, precisas, ostensivas e em língua portuguesa sobre suas características, qualidades, quantidade, composição, preço, garantia, prazos de validade e origem, entre outros dados, bem como sobre os riscos que apresentam à saúde e segurança dos consumidores.

A loja deveria ter deixado bem clara a limitação de estoque. Mas, pelo contrário, enquanto consumidores recebiam ligações de que não havia o produto em estoque, eles ainda se encontravam disponíveis no site.

Art. 35. Se o fornecedor de produtos ou serviços recusar cumprimento à oferta, apresentação ou publicidade, o consumidor poderá, alternativamente e à sua livre escolha:
        I - exigir o cumprimento forçado da obrigação, nos termos da oferta, apresentação ou publicidade;
     II - aceitar outro produto ou prestação de serviço equivalente;
       III - rescindir o contrato, com direito à restituição de quantia eventualmente antecipada, monetariamente atualizada, e a perdas e danos.

Alternativas bem diferentes das apresentadas pela farmadelivery, não é mesmo?

        Art. 39. É vedado ao fornecedor de produtos ou serviços, dentre outras práticas abusivas
   I - condicionar o fornecimento de produto ou de serviço ao fornecimento de outro produto ou serviço, bem como, sem justa causa, a limites quantitativos;
        II - recusar atendimento às demandas dos consumidores, na exata medida de suas disponibilidades de estoque, e, ainda, de conformidade com os usos e costumes;
        IV - prevalecer-se da fraqueza ou ignorância do consumidor, tendo em vista sua idade, saúde, conhecimento ou condição social, para impingir-lhe seus produtos ou serviços;

        VII - repassar informação depreciativa, referente a ato praticado pelo consumidor no exercício de seus direitos;


       Art. 66. Fazer afirmação falsa ou enganosa, ou omitir informação relevante sobre a natureza, característica, qualidade, quantidade, segurança, desempenho, durabilidade, preço ou garantia de produtos ou serviços:
        Pena - Detenção de três meses a um ano e multa.
        § 1º Incorrerá nas mesmas penas quem patrocinar a oferta.
        § 2º Se o crime é culposo;
        Pena Detenção de um a seis meses ou multa.



Sem mais, aguardo posicionamento da loja a respeito do ocorrido.

10 comentários:

  1. poxa Amanda que coisa chata...espero que td se resolva bem!
    www.portaldebeleza.com

    ResponderExcluir
  2. Nossa que situação tensa!

    Beijoos, Ana Carolina.
    http://simplesglamour.blogspot.com
    Instagram e Twitter: @simplesglamour

    ResponderExcluir
  3. Que chato hein, espero que tudo se resolva bem e você consiga os seus produtos.
    Beijos!

    Primeiro sorteio do blog, vem participar.
    http://mahmaquiagens.blogspot.com.br/2013/12/primeiro-sorteio-do-blog.html

    ResponderExcluir
  4. Quanta falta de respeito!
    Mas não deixe barato não, corra atrás de seus direitos e exija seus produtos.

    Boa sorte, estarei torcendo.
    Beijos e sorrisos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Demais, Stéfhanie.
      Vou correr com certeza.
      Muito obrigada.
      Beijão!

      Excluir
  5. Nossa e como ficou ?? Que absurdo isso viu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até agora a loja não respondeu meus emails.
      Eu entrei em contato por telefone e falaram que vão mandar os produtos dia 20.
      To aguardando.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© ROTINA DE BONECA - 2015. Todos os direitos reservados.
CRIADO POR: SD DESIGN.
TECNOLOGIA DO BlOGGER.
imagem-logo